Ainda dá tempo

Ainda tenho tempo de escrever minhas últimas palavras,
Trêmulas, fracas e toscas.
Mas afinal, o que deixarei antes de partir?
O silêncio levo, ficará comigo pela eternidade.
Deixo mas algumas palavras,
Trêmulas, fracas e toscas.
Não procuro explicar agora o que já foi
Explico que ainda dá tempo
De deixar alguma coisa.
Que fique até então,
Uma palavra só que seja
Uma palavra que ainda seja
Trêmula, fraca e tosca.
E que agora ainda me resta,
Uma palavra trêmula, fraca e tosca
Escrevo por entre o s dentes
Assoparada friamente:
Silêncio…